quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

PT O Resgate

Algumas tentativas têm sido feitas de um resgate do Partido dos Trabalhadores, ora contra, ora a favor do Governo. No evento máximo do partido uma carta foi enviada a Comissão Executiva do evento manifestando pontos importantes e históricos do PT. O movimento iniciado em 2007, chamado Mensagem ao Partido, encabeçado pelo Ministro Tarso Genro e pelo atual secretário geral do PT, Luiz Eduardo Cardozo, visa um retorno aos princípios do PT, com a retomada de palavras como ‘socialismo’ e ‘revolução’.

A proposta da Mensagem foi apresentada e aprovada no III Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores. Nesse documento são citadas as transformações que o governo Lula realizou e a sua necessidade de aprofundamento. Ou seja, ao mesmo tempo em que essa nova ‘linha’ (para não chamar ainda de “tendência”) serve de base ao presidente Lula, ela busca retomar o diálogo com a militância histórica da agremiação, vislumbrando a revolução democrática como um passo para o socialismo.

São palavras, palavras e mais palavras colocadas no papel. Mas o que tem sido feito para a tal passagem para o socialismo? Ao primeiro olhar sob o comportamento dos ‘cabeças’ da Mensagem, parece que pouco, mas muito mais do que a coalizão dominante do partido. Os senhores donos desta nova proposta estão, a meu ver, interessados na sobrevivência da organização e na estabilidade institucional do partido a que pertencem.

Não é possível dizer se o caminho é reto ou correto, mas parece que o PT ainda mantém um quê de frescor ideológico, uma ligação com a base do partido, que antes danificada, tenta-se retomar. Diferente dos caminhos usuais dos partidos brasileiros, a legenda da estrela parece permanecer ainda com uma estratégia inovadora.

Para saber mais sobre acessar: www.mensagemaopartido.com.br

4 comentários:

Daniel disse...

O PT já mostrou sua verdadeira face! Movimento nenhum apagará o Mensalão... Palavras de ordem já não dignificam mais o que um dia foi (se é que um dia foi). Um abraço.

http://so-pensando.blogspot.com

Bruno Bolognesi disse...

Daniel, apenas uma ressalva. Não há partido de grande proporção e/ou representatividade no Brasil que não tenha tido qualquer espécie de envolvimento com corrupção em sua história.

Mas sem dúvida, o PT não é mais o mesmo.

Um abraço,

Ana Luísa - Revista CartaCapital disse...

Caros, boa tarde. Meu nome é Ana Luísa, sou uma das moderadoras do Blog do Mino. Recebemos uma mensagem de vocês, mas precisamos de um e-mail para enviar a capa em alta resolução. Vocês poderiam, por favor, nos escrever novamente? Nosso e-mail: cartas@cartacapital.com.br. Obrigada.

Anônimo disse...

Concordo com o breve texto postado.

Apenas uma correção: o nome do atual secretário-geral do PT é José Eduardo Cardozo, e não Luiz.

Abs,

Fernando César Oliveira